Pré-eclâmpsia: O que é e como detectar
10 de dezembro de 2021
Exibir tudo

Simples hábitos que contribuem com a sua saúde e qualidade de vida

Adotar hábitos que contribuem com a sua saúde e, consequentemente, com a sua qualidade de vida não deveria ser uma resolução de ano novo, e sim um compromisso consigo mesmo para toda a vida. O início de um novo ciclo pode ser um forte motivador, mas transformar uma promessa em hábito exige muito mais comprometimento.

Isso porque adotar um hábito saudável não é apenas se matricular na academia ou fazer a famosa dieta detox. Como o próprio nome diz, hábito é aquilo que passa a fazer parte da sua rotina, e não algo passageiro. Por isso, é importante que seja uma coisa que possa ser feita com naturalidade, e não apenas como um meio para um fim ou ainda um “sacrifício temporário”.

É claro que o período de adaptação pode até vir com certo sacrifício num primeiro momento. Somos resistentes a mudanças e em vários aspectos o nosso corpo também é. Largar o sedentarismo, por exemplo, exige um grande esforço não apenas físico, mas psicológico. Justamente por isso é tão importante encontrar prazer na nova atividade e ir se adaptando aos poucos, respeitando os seus limites e sentindo-se gratificado com cada progresso.

Existem diversas correntes de pensamento sobre o tempo que se leva para transformar um novo costume em hábito. Com prazos que se estendem de alguns dias a meses, a verdade é que cada pessoa terá o seu tempo para incorporar determinado hábito à sua rotina. Por isso, não se desespere se a mudança não ocorrer de uma hora para a outra. O que importa não é a velocidade, mas sim a constância, a disciplina para incluir aquilo no seu dia a dia.

Uma dica valiosa é a de não querer fazer uma mudança muito radical. Se você decidiu largar o cigarro, entrar em uma academia e reduzir o consumo de açúcar de uma vez só, são maiores as chances de desistir. Opte por um deles para dedicar todo o seu foco a isso. Quando você perceber que já conseguiu fazer uma mudança com consistência, irá se sentir mais motivado a evoluir nas outras metas.

Neste momento também é importante se cercar de pessoas que contribuam com o seu progresso. E isso vale tanto para profissionais que lhe orientarão na jornada como para familiares e amigos que lhe incentivem a não desistir.

4 Hábitos que contribuem com a sua saúde e qualidade de vida

As buscas na internet entregam uma realidade: muitas pessoas querem saber como viver de maneira mais saudável e não sabem como. Às vezes até sabem, mas não querem encarar o desconforto de mudarem o seu estilo de vida. Elas querem uma fórmula pronta que resolva seus problemas da noite para o dia.

Sabemos que tal fórmula não existe, mas a boa notícia é que viver com mais saúde depende principalmente de você. Adotar gradativamente hábitos saudáveis irá construir um organismo mais forte, protegê-lo contra doenças oportunistas, reduzir a necessidade de visitar o médico e fazer com que você se sinta melhor consigo mesmo, mais disposto e até mesmo alegre.

Para dar os primeiros passos, fique atento a estes hábitos que são imprescindíveis na busca por uma vida mais saudável:

1. Manter uma alimentação saudável (e realista)

Frequentemente esta é a primeira meta de quem quer viver com mais saúde. Mas passe longe de dietas prontas ou de conteúdos sensacionalistas que separam os alimentos entre milagrosos ou condenáveis. Cada organismo e rotina exigem nutrientes diferentes para funcionar melhor.

Uma dica geral, recomendada pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS), é a ingestão de pelo menos três porções diárias de frutas, legumes e verduras. Somente isso já ajuda a proteger o seu organismo de doenças cardiovasculares e a evitar o câncer em alguns casos. Cinco porções diárias são consideradas a quantidade ideal pela OMS.

Outra recomendação importante para que a alimentação saudável se torne um hábito é a de não se privar daquilo que realmente gosta – a não ser que seja uma recomendação médica expressa. Por exemplo, se você ama chocolate, cortá-lo completamente do cardápio apenas aumentará a sua vontade de consumi-lo, o que pode resultar em episódios de consumo compulsivo. Em vez disso, tente diminuir a quantidade ou melhorar a qualidade nutricional, consumindo versões com 70% de cacau ou mais, por exemplo.

2. Praticar uma atividade física que você goste

Mais um hábito bem conhecido daqueles que querem viver com mais saúde. Mas o importante aqui é focar nas atividades que você realmente goste, porque é isso o que irá incentivá-lo a manter o hábito. Não adianta fazer o plano anual na academia se musculação é algo que você detesta. Tente diferentes modalidades até encontrar o que você gosta e que faça sentido na sua rotina.

Os principais benefícios da atividade física são: melhorar a circulação sanguínea, diminuir o risco de doenças do coração, reduzir os efeitos do diabetes e controlar o açúcar no sangue, ajudar a controlar o peso, reduzir o risco de hipertensão arterial, manter ossos, articulações e músculos saudáveis. Além disso, a prática contribui com o bem-estar físico e mental.

A boa notícia é que você não precisa ser um atleta de alta performance para obter estes benefícios. Trinta minutos de atividade moderada, como uma caminhada, já ajudam a combater o sedentarismo. Busque adaptar a atividade à sua rotina, com o tempo que você tiver disponível e com a sua disposição física. Por exemplo, se estiver se sentindo cansado encurte o treino ou faça um exercício menos intenso – o importante e não deixar de praticar.

3. Beba mais água

Os benefícios do consumo de água não são novidade para ninguém, e este hábito ainda está entre os mais lembrados justamente pela sua importância. Vital para todas as funções corporais, a água contribui para a circulação sanguínea, digestão, regula a temperatura corporal, além de contribuir na manutenção de músculos, ossos e peles.

Manter o organismo bem hidratado contribui com a perda de peso, além de deixá-lo mais disposto e produtivo. Há pessoas que se sentem constantemente cansadas ou têm dores de cabeça simplesmente por estarem constantemente desidratadas. Por isso, a dica é a de beber água com regularidade, e não apenas quando tiver sede. Carregar uma garrafinha consigo ou colocar alertas no celular são duas táticas que podem ajudá-lo a se lembrar de tomar mais água.

Mas afinal, qual a quantidade ideal? Você já deve ter ouvido que o consumo de dois litros diários é suficiente, mas às vezes a quantidade pode ser ainda maior dependendo de alguns fatores, como: volume de atividade física, temperatura, hábitos alimentares e o quadro clínico daquela pessoa. Uma boa maneira de avaliar se você está se hidratando corretamente é analisar a sua urina: se ela estiver escura ou colorida e com cheiro forte, é sinal de que você provavelmente deve beber mais água.

4. Durma mais e melhor

Você sabe quantas horas dorme por dia? E como está a qualidade deste sono? A recomendação de horas de sono pode variar conforme a idade: enquanto bebês dormem até 15 horas por dia, o recomendado para um adulto fica entre sete e nove horas. O primeiro passo aqui é adaptar a sua rotina para que esta quantidade de horas seja respeitada.

Mas um sono reparador não ocorre somente pela quantidade, mas também pela qualidade. Uma noite mal dormida pode ter o efeito contrário, em vez de acordar descansada, a pessoa se sente ainda mais cansada. Para evitar que isso ocorra, evite consumir alimentos gordurosos, estimulantes ou bebidas alcoólicas nas horas que antecedem o sono. Também evite atividades muito agitadas, como exercícios físicos, e o uso de eletrônicos quando estiver próximo da hora de ir para a cama, pois isso estimula a mente, dificultando o descanso pleno.

Além destas dicas, há outros hábitos que podem contribuir para a sua saúde física e psicológica, como separar um tempo para você, meditar, fazer alongamentos ou praticar um hobby. Lembre-se que saúde é um estado de bem-estar físico e mental e que simples mudanças de hábito podem fazer uma grande diferença.

Leia também: A importância da atividade física no combate ao diabetes